Seguidores

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

O que seria do mundo sem religiões


Curso de Mestrado em Teologia (FATE-SP)
Aluno: Narciso Laurindo da Silva
Disciplina 04 – História das Religiões Mundiais
Texto dissertativo-argumentativo
Tema: O que Seria do Mundo sem as Religiões.

 
As principais religiões mundiais são: o Budismo, o Judaísmo; o Catolicismo ou Cristianismo e o Islamismo.  Estas  religiões apesar de suas divergências, disputas e contradições tem servido como freio moral a humanidade e tem consolado a muita gente. Religião é um conjunto de práticas e princípios que regem as relações entre o homem e a divindade (Silveira Bueno).
Religião é uma palavra latina extraída do verbo religare que significa religação.

No principio da criação quando Adão pecou desobedecendo a Deus, houve uma separação entre Deus e o homem por causa do pecado, a partir de então alguns dentre os homens começaram a buscar a Deus com o propósito de religar-se com Ele novamente
Através de várias praticas de adoração, porem apesar do esforço do homem na busca através da religião não foi possível essa religação.
Foi preciso o Senhor Deus e Pai enviar o próprio filho para morrer em lugar do homem para se consumar essa religação através de seu filho Jesus Cristo, o único que pode salvar por meio da fé do crente.(João 3.16; Romanos 10.9-10).

O judaísmo busca a Deus através das Escrituras Sagradas e da tradição ou sistema religioso; o islamismo, busca a Deus através da submissão ao sistema religioso estabelecido pelo profeta Maomé : o budismo busca a iluminação por si mesmo sem Deus: o catolicismo transformou o cristianismo em religião e colocou o Papa no lugar do nosso sumo sacerdote, o nosso Senhor Jesus Cristo. Estas três religiões, com exceção do budismo usam a bíblia, porém dão mais valor ao sistema religioso que criaram para concretização de seus propósitos que a palavra de Deus.

A Bíblia diz que a religião pura e imaculada para com o nosso Deus e Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições, e guardar-se incontaminado do mundo(Tiago1.26). O versículo anterior dá a receita de como ser religioso conforme a Bíblia: refrear a língua, ou seja, não se deixar contaminar pela língua. Pois é o que sai da boca para fora que contamina o mundo e leva o homem a juízo perante Deus, (Mateus12.36). O mundo sem religião, seria um mundo perdido por causa da blasfêmia e da incredulidade, levando em conta a moral, a fé e a ética social pregada pelas religiões e também a sobrevivência da alma após a morte; a religião se torna um fator muito importante na vida humana.

 A religião social criada em torno da idéia de um ou vários seres sobrenaturais e de sua relação com os seres humanos, em qualquer cultura esta idéia se formaliza e adquire uma configuração social. Esta configuração é a religião de um determinado grupo.
Uma autentica religião tem três aspectos principais: Uma concepção e natureza do caráter da divindade; uma serie de doutrinas sobre os deveres e obrigações recíprocas entre a divindade e a humanidade; uma serie de normas de conduta ideadas para conformar a vida e a vontade de Deus, e para assegurar ao crente a aprovação de sua consciência  e as recompensas ou liberação de penalidades, neste e no outro mundo.

Como os seres superiores são seres sobrenaturais, a religião se encontra fora do âmbito da ciência, e é matéria de crença. Devido a esse fato existe uma idéia muito generalizada de que religião e ciência são incompatíveis uma com a outra ou de que a relação entre elas são conflituosas. Esta relação tende a desaparecer a medida que é conhecida a verdade de que tanto a religião como a ciência tem os seus limites.Para sabermos na realidade o que seria do mundo sem religião temos que fazer uma reflexão sobre o que está sendo do mundo com religião. Voltando na linha do tempo sobre as origens da religião, cientistas renomados levantaram várias teorias, entre elas o animismo, a crença de que o corpo é habitado por uma alma que sai do corpo após a mote e pode ser vista por alguns sensitivos ou médiuns através de sonhos, visões, alucinações etc. Outros estudiosos dizem que as religiões tiveram princípios na magia dos povos primitivos, temendo os fenômenos da natureza, criaram rituais de adoração e sacrifícios a fim de aplacá-los e suplicar a ajuda deles.

Para o psicanalista austríaco Sigmund Freud, a religião surgiu do temor a figura do pai, e chamou-a neurose. As teorias sobre as origens da religião são muitas e a maioria delas surgiram com base em lendas do paganismo. Das três grandes religiões monoteísta que conhecemos poderíamos destacar o cristianismo como religião verdadeira, com base bíblica, fundada na rocha que é Cristo; caso não fosse as muitas heresias que o catolicismo introduziu nela, sem falar das fantasias e invenções absurdas, herdadas do paganismo; nem das mentiras propositais a fim de enganar e manter os fiéis na idolatria.

Não podemos nos esquecer também das seitas religiosas que surgiram do cristianismo algumas das quais dirigidas por loucos fanáticos que induziram o povo ao suicídio coletivo. E quanto ao passado negro do catolicismo com as santas cruzadas e a santa inquisição, que ceifaram milhares de vidas em nome de Deus.  E quanto ao islanísmo totalitário que fabrica homens bombas para aterrorizar os que crêem de maneira diferente deles e também tem uma ideologia diferente, somente por isso tem que serem mortos. Se levarmos em conta o grande mal que a religião tem causado a humanidade chegaríamos a conclusão que o mundo sem religião poderia ser muito melhor que com religião.
Principalmente se todos estudassem a bíblia e cressem na palavra de Deus sobretudo no Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Pois Ele não deixou nenhuma religião mas nos ensinou o amor a Deus e ao próximo, temos um bom exemplo na parábola do bom samaritano, o qual não era religioso e nem tinha compromisso com o templo como o sacerdote e o levita, mas foi movido de compaixão quando viu uma vítima de assaltantes ferida e necessitando de socorro, foi logo em seu auxilio, socorreu e o colocou em segurança.(Lucas 10.30-37). O mundo sem religião, mas com a palavra de Deus como norma de conduta seria muito melhor que o mundo com religião, mas cheio de ódio, disputas, assassinatos, discriminações, inveja, falsidade e fanatismo de um regime totalitário como o Talibã de Osama Bin Ladem.
As religiões do mundo atual , exceto algumas áreas do cristianismo estão fazendo vistas grossas a violência reinante, aos crimes contra a fé pública, a corrupção desavergonhada cometida por alguns de seus lideres que se assentam em tronos de ouro, enquanto o povo está morrendo de fome física e fome espiritual, correndo em busca da verdade que vem sendo mascarada por dogmas e rituais religiosos e com pregações tendenciosas e distorcidas a fim de atingir seus objetivos monetários
Poderíamos dizer que o mundo sem religião não seria um mundo totalmente ateísta, nem totalmente naturalista e nem totalmente racionalista como queriam os iluministas do século XVII, pois a tendência do homem é crer em Deus, como um ser superior que criou todas as coisas. Por outro lado poderíamos dizer que o mundo sem religião seria um mundo cheio de ovelhas desgarradas, perdidas e sem pastores para apascentá-las. Um mundo sem religião seria um mundo cheio de talvez, serás e porquês, um mundo cheio de dúvidas, um mundo sem esperança de vida eterna; um mundo sem graça e sem bênçãos; um mundo sem Deus e cheio de ateus. Um mundo individualista onde cada pessoa só pensa em si mesma, onde todas as pessoas são desagregadas, desunidas, sem lei, nem regras morais a respeitar; um mundo onde cada um faz o que quer, sem medo de ninguém, talvez um mundo animal, talvez irracional; talvez cheio de crimes e violências  como está o mundo com religião.

Um mundo sem religião talvez  seria um mundo cheio de pensadores em busca da verdade, pois não há religião superior a verdade como disse Voltaire, e ele nem era religioso. Num mundo sem religião não haveria totalitarismo, nem fanatismo, nem homens bombas nem terrorismo; nem discriminação religiosa, não haveria inquisição, nem execução de hereges, nem torturas e nem perseguições. Num mundo sem religião Não haveria seminários, nem mosteiros, nem clausuras, nem celibatários, nem padres pedófilos, nem heresias, nem falsos dogmas, nem rituais, nem venda de indulgências; nem exploração da fé dos fiéis, não haveria idolatria, nem falsidade, nem engano e nem mentiras. Num mundo sem religião não haveria castas religiosas, nem corporação de sacerdotes, nem monges, nem conventos de freiras ou frades. Seria um mundo sem sacrifícios vãos, sem ebós, nem catimbó, sem vodus nem fetichismo, sem umbanda nem candomblés, sem animismo, sem espiritismo, sem feitiçarias nem bruxarias. Seria um mundo sem festas juninas sem dias santos nem festas religiosas anuais.
Um mundo sem religião seria um mundo sem pregações tendenciosas, sem falsos pastores, sem exploração do medo dos fiéis; sem obrigações, sem mandamentos nem ordenações, sem normas nem regras morais. Talvez seria um mundo cheio de individualismo, egocentrismo, antropocentrismo, hedonismo, e racionalismo.
Seria um mundo sem amor, nem ódio, um mundo sem graça, sem piedade e sem misericórdia. Seria um mundo sem Deus nem diabo, um mundo sem bem nem mal, um mundo sem anjos nem demônios; um mundo perdido e vazio, onde não encontraríamos um ponto onde nos apoiar. Como disse Tomas Jéferson o homem é um animal racional religioso, ele precisa de algo para seguir, precisa de uma luz no fim do túnel para lhe dar esperança.

 Referências Bibliográfica:

 Smith, Huston- Porque a religião é importante. Ed. Cultrix-SP. 2.001.

 Bruce Bickel e Stan  Jantz – Guia das Seitas e Religiões - Ed. CPAD. RJ. 2.005.

 Ed.Globo – Dicionário de Sociologia – Porto Alegre – RS.l958.

 Burnes, Edwardes m.nall. História da civilização Ocidental. Ed. Globo. Porto Alegre. RS. 1.978.

 Almeida, João Ferreira de, Bíblia Ed. Contemporânea R.C. Ed. Vida l.990. EUA.

 Sociedade Torre de Vigia – O Homem em Busca de Deus. 1.990.SP.
 
Revista das Religiões, Ed. 1º de junho de 2.004. Ed. Abril. SP.

 Leite, Tácito da Gama. História das religiões. Ed. Juerp,vol.II, RJ. 1995.

Wilges. Irineu. As religiões no mundo. Ed. Vozes, 1.983. RJ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário